Godinho pensa agora na defesa e nos negócios

O arguido dedicou o dia de ontem à família e aos amigos. Mas já pensa em trabalho e acredita que não será julgado.

Manuel Godinho ocupou o primeiro dia fora da prisão de volta da família e amigos, mas a partir de hoje vai inteirar-se melhor da sua defesa mas também dos negócios que passou para as mãos dos filhos, depois de ser detido pela PJ de Aveiro que receava a fuga. Dezasseis meses depois, esgotado que foi o prazo máximo de prisão preventiva, o empresário de sucata mais conhecido do País, por força do processo "Face Oculta", viveu "muito emocionado" ontem o momento do regresso a casa, em Esmoriz.

Leia mais pormenores no e-paper do DN

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG