Portugal hipotecado no final do ano

A dívida externa atingiu os 87% do PIB no primeiro semestre do ano, um aumento de 4,1% (7,8% em termos absolutos) face ao mesmo período do ano passado, de acordo com os dados ontem divulgados pelo Banco de Portugal.

A este ritmo, a dívida externa portuguesa poderá no final deste ano atingir os 100%, o que significa que o país deverá estar hipotecado ao estrangeiro. Por sua vez, o défice externo atingiu os 7,8% do produto, também nos primeiros seis meses.

 As previsões de Outono do Banco de Portugal, divulgadas esta semana, indicam que o défice externo poderá atingir no fim do ano os 8,9% do PIB. É o reflexo da falta de poupanças internas, com a banca obrigada a contratar dinheiro fora do País - assim, a banca tem de transferir para o estrangeiro os juros dos empréstimos concedidos às famílias portuguesas - e também do agravamento da conta comercial com o exterior.

É que com a crise internacional as exportações estão a sofrer com o recuo da procura externa dirigida à economia portuguesa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG