Aproveite o 'desespero' dos bancos por captar mais dinheiro

Poupança. Capital garantido, depósitos com taxas altas e produtos de matérias-primas são solução

Os bancos estão sob intensa pressão para reforçar os seus balanços, num contexto em que o financiamento no mercado interbancário está cada vez mais difícil. A crise financeira, provocada pelo contágio dos problemas no crédito hipotecário de alto risco nos EUA ( subprime ), criou, assim, uma oportunidade para os clientes dos bancos: aproveitar a sua necessidade por captar a maior quantidade possível de liquidez junto dos seus clientes. O que faz com que 2008 possa ser marcado por um prolongamento da oferta de depósitos com altas taxas de remuneração.

"No próximo ano, os potenciais investidores ou aforradores podem procurar explorar o desespero dos bancos pela captação de dinheiro, com vista a reforçarem os seus balanços", explicou ao DN um responsável de um grande banco português, que pediu para não ser identificado.

A fuga que se registou, em 2007, nos fundos de investimento portugueses - que se cifrou em perto de três mil milhões de euros e que foi provocada pela crise de confiança e liquidez que assolou os mercados no final do Verão - originou um aumento da oferta de depósitos a prazo com taxas elevadas. Em alguns casos, as taxas aproximaram-se mesmo dos 10% em prazos curtos, normalmente de três ou seis meses. No próximo ano, essa oferta deverá manter-se e até alargar-se.

"Os clientes têm cada vez uma maior percepção do valor do seu dinheiro. 2007 foi, nesse aspecto, um ano de viragem. Os bancos terão de continuar a alimentar essa nova expectativa, com a oferta de depósitos de taxas altas", sublinha Diogo Cunha, do banco electrónico BIG Online.

Para além dos depósitos a prazo, existem outras alternativas para colocar as poupanças, numa altura de incertezas quanto à evolução das principais economias mundiais num cenário de forte inflação e taxas Euribor elevadas. Os produtos de capital garantido são uma opção que protege o dinheiro investido, embora com potencial perda real de valor se não conseguirem superar a factura da inflação e dos custos associados. Os fundos de matérias-primas ou com exposição aos mercados emergentes também constituem uma alternativa, tendo em conta as subidas previstas nestes mercados. As acções ainda podem oferecer retornos positivos em 2008.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".