Constâncio desconhecia dívida de filho de Jardim Gonçalves

Banco de Portugal afirma que "operações em causa nunca foram reportadas"

O Banco de Portugal (BdP) não foi notificado pelo BCP sobre os créditos concedidos a empresas controladas pelo filho de Jardim Gonçalves e que a instituição financeira considerou incobráveis no final de 2004. Segundo o Jornal de Negócios online, "as operações em causa nunca foram reportadas anteriormente" à entidade de supervisão bancária presidida por Vítor Constâncio.

Durante a semana que findou, fontes próximas de Jardim Gonçalves tinham afirmado que o supervisor bancário foi informado todos os anos sobre as relações financeiras existentes entre o BCP e os familiares directos de Jardim Gonçalves , entre os quais os financiamentos concedidos a empresas controladas pelo filho mais novo. Segundo o Jornal de Negócios, a mesma fonte precisou ontem que foram prestadas informações sobre "a relação creditícia e não sobre os créditos em concreto".

No mesmo esclarecimento, a autoridade liderada por Vítor Constâncio sublinha ainda que "as averiguações desencadeadas junto do BCP" pelo BdP e pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) "prosseguem o seu curso". Recorde-se que equipas de inspecção do BdP e da CMVM deslocaram-se nos últimos dias às instalações do BCP, no âmbito das inves- tigações que as duas autoridades de supervisão desencadearam aos polémicos casos dos financiamentos a empresas controladas por Filipe Jardim Gonçalves e do alegado perdão de juros devidos pelo accionista José Goes Ferreira. Cada uma das entidades tem enviado as suas próprias equipas, que actuam de forma independente entre si.

As investigações visam averiguar eventuais ilegalidades na concessão de financiamentos pelo BCP a Filipe Jardim Gonçalves , que resultaram em créditos incobráveis de 12,4 milhões de euros para o banco e que agora o fundador da instituição se dispôs a pagar. Além disso, está ainda em causa o alegado perdão de 15 milhões de euros em juros devidos por José Goes Ferreira, accionista qualificado do BCP.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG