Quem são os três novos arguidos

Arlindo de Carvalho

Antigo ministro da Saúde num dos governos de Cavaco Silva é suspeito de três crimes: fraude fiscal, burla e abuso de confiança. Além do termo de identidade e residência (TIR) está proibido de contactar com elementos da anterior administração do BPN.

José Neto

Sócio de Arlindo de Carvalho numa imobiliária que está sob suspeita, a Pousa Flores, também tem como medidas de coacção o TIR e a proibição de contactos com antigos elementos do BPN.

Coelho Marinho

Até à hora de fecho desta edição não foi possível apurar quais as medidas de coacção que lhe foram aplicadas. Pelo menos de uma não escapa: o TIR que é automaticamente aplicado a qualquer pessoa que seja constituída arguida num processo-crime. Será suspeito de um crime de fraude fiscal relativa a remunerações em dinheiro.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG