BPN: Arlindo de Carvalho não foi ouvido pelo juiz

Antigo ministro da Saúde regressa amanhã ao Tribunal Central de Instrução Criminal. A tarde foi preenchida com o interrogatório a José Neto da imobiliária Pousa Flores.

Arlindo de Carvalho não foi interrogado pelo juiz Carlos Alexandre. O antigo ministro da Saúde chegou a entrar no Tribunal Central de Instrução Criminal às 14 horas de hoje, mas, como o próprio disse esta noite ao DN, “nem sequer fui ouvido”.

A tarde de hoje foi preenchida com o interrogatório judicial a José Neto que, juntamente com Arlindo de Carvalho, foi administrador da imobiliária Pousa Flores. Uma empresa que está no centro da suspeita deste novo processo à volta do BPN (Banco Português de Negócios).

E na fila de espera para interrogatório judicial está também Coelho Marinho, antigo administrador do BPN, cuja audição também ficou agendada para amanhã durante a tarde.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG