Mark Webber e Red Bull dão lição no GP Mónaco

 Australiano dominou corrida citadina e lidera mundial

O australiano Mark Webber voltou a impor a superioridade da escuderia Red Bull, esta temporada, no GP do Mónaco, uma semana depois de ter dominado em Barcelona. Na sexta prova do Mundial de fórmula 1, o pódio foi totalmente ocupado por carros com motores Renault, com a equipa austro-britânica a colocar o alemão Sebastian Vettel no lugar imediatamente a seguir ao vencedor da corrida. O último lugar de honra foi ocupado pelo polaco Robert Kubica (Renault).

Webber partiu na frente do circuito citadino monegasco e não mais perdeu o comando tal como tinha acontecido na Catalunha. Esta é a quarta vitória do australiano - a segunda em que dominou desde a partida -, dando-lhe a liderança do mundial com os mesmo pontos de Vettel (78). Por seu lado a equipa Red Bull obteve a sua 9.ª vitória e a 6.ª dobradinha (2.ª do ano).

O Grande Prémio acabou com alguma polémica, depois de uma manobra irregular do veterano alemão Michael Schumacher. Numa altura em que a corrida estava neutralizada e que se aproximava dos últimos metros, o piloto da Mercedes ultrapassou o espanhol Fernando Alonso (Ferrari), que partiu do último lugar da grelha e preparava-se para cortar a meta no sexto posto.

O domínio avassalador de Webber acabou por oferecer pouca história a esta corrida citadina, características técnicas (circuito "apertado") que não facilitam em nada as ultrapassagens.

Nem mesmo a entrada das viaturas de segurança em quatro ocasiões, que iam reagrupando a corrida, "travaram" a embalagem de Webber, que não encontrou concorrência nesta corrida a "solo".

Com o primeiro lugar entregue a Webber, Alonso acabou por ser o piloto em maior destaque, pois fez praticamente a corrida em ultrapassagens, após a infelicidade na véspera. Um problema mecânico na sessão livre matinal impediu Alonso em participar nos treinos cronometrados, partindo no último lugar da grelha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG