"Alonso está mais rápido. Entendeu a mensagem?" (VÍDEO)

Mensagem da Ferrari para Felipe Massa valeu triunfo polémico a Alonso.

Encostada às cordas no Mundial de F1, a Ferrari respondeu com uma providencial dobradinha em Hockenheim, mas não se livrou da polémica (nem de uma multa) na vitória do espanhol Fernando Alonso. Tudo porque o triunfo neste GP da Alemanha parecia destinado ao brasileiro Felipe Massa até à 49.ª das 67 voltas da prova, altura em que uma mensagem via rádio da equipa para o piloto brasileiro fez com que a ordem se invertesse e Alonso saltasse para primeiro.

"Alonso está muito mais rápido. Entendeu a mensagem?", transmitiu então um engenheiro da Ferrari a Felipe Massa. Poucas curvas depois o brasileiro mostrava em pista que tinha entendido perfeitamente. Abrandou de forma clara à saída de uma curva e permitiu a ultrapassagem do companheiro de equipa Alonso, melhor colocado para a luta pelo Mundial de pilotos - com a vitória de ontem, saltou para quinto, com 123 pontos, a 34 do líder Lewis Hamilton, enquanto Massa é apenas oitavo com 85, bem longe dos 157 do inglês da McLaren.

A polémica não é virgem na Fórmula 1. Nem na Ferrari. Este episódio, de resto, resgatou a memória do ocorrido em 2002, quando a escuderia italiana obrigou outro brasileiro, Rubens Barrichello, a ceder a vitória no GP da Áustria ao alemão Michael Schumacher, mesmo com a bandeira de xadrez à vista. Desde então, corada de vergonha pela falta de verdade desportiva, a Fórmula 1 proibiu esse jogo de equipa. Ou, pelo menos, obrigou as escuderias a não o fazerem de forma tão descarada.

O que não foi o caso de ontem, pois toda a gente percebeu a "ordem" (mal) encapotada da Ferrari a Massa. "Foi a ordem de equipa mais clara que vi na história da Fórmula 1", queixava-se no final Christian Horner, director da Red Bull-Renault, que viu assim Alonso aproximar-se dos seus pilotos, Sebastian Vettel e Mark Webber, no Mundial.

Investigado o incidente, a FIA decidiu multar a Ferrari em 77 mil euros por favorecer Alonso e enviar o caso para o Conselho Mundial, que pode aplicar outras sanções na próxima reunião. E a festa da Ferrari ficou ainda mais vermelha, de vergonha.

[sapovideo:lMh4VaufCg75AeazAJu9]

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG