Espanha apurada por árbitro que não viu dois penáltis

Árbitro alemão deixou passar em branco um penálti claríssimo de Busquets sobre Corluka e uma entrada muito dura de Sérgio Ramos sobre Mandzukic dentro da área espanhola.

O árbitro da partida entre a Croácia e a Espanha, Wolfgang Stark, foi protagonista pela negativa e acabou por ensombrar o apuramento da "Roja" aos quartos-de-final do campeonato da Europa, que bateu a Croácia por 1-0.

A luta pelo apuramento foi estragada pela má arbitragem de Stark que, numa noite para esquecer, deixou passar em claro uma entrada violenta de Sergio Ramos sobre Mandzukic no interior da área espanhola e uma grande penalidade claríssima de Busquets sobre Corluka quando o resultado ainda estava em 0-0, na sequência de um canto a favor dos croatas. Dois minutos após o erro clamoroso de Stark, Fábregas e Iniesta inventaram o golo da vitória espanhola, apontado por Navas, e deram início à revolta de jogadores e equipa técnica croata.

No adeus à selecção crotada, após seis anos no comando técnico, Slaven Bilic mostrou-se orgulhoso na sua equipa por quase ter travado os campeões da Europa e do Mundo e lamentou a arbitragem. "todos viram os penáltis sobre Corluka e Mandzukic. Os campeões do Mundo não precisam de ajuda dos árbitros para vencer e não estou satisfeito, mas o que posso fazer?", questionou o técnico.

Já Vicente del Bosque, reconheceu que a selecção espanhola não esteve ao seu nível. "Foi uma partida muito difícil e faltou-nos profundidade. Nem sempre controlámos o jogo como costumamos fazer. A Croácia contra-atacou e teve ocasiões para marcar", disse o técnico espanhol que não abordou os polémicos penáltis, salientando a "grande exibilção" de Casillas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG