Em 2006, Co Adriaanse foi atacado no Olival

As manifestações das claques portistas em situações negativas da equipa não são inéditas. Em 2001, após uma derrota (1-0) em P. Ferreira contestaram o técnico Fernando Santos e os brasileiros do grupo. Rubens Jr. e Alessandro acabaram dispensados.

Novembro 2004: a equipa foi criticada após empatar com o Nacional. Derlei envolveu-se numa troca de insultos com adeptos e a claque fez uma espera aos atletas no aeroporto do Porto, à chegada.

Mais grave foi em Janeiro de 2006: O técnico Adriaanse foi atacado no centro de treinos do Olival após um 0-0 com o Rio Ave. "Deram-lhe socos e chutos no carro, foi um choque para ele", diz o amigo Willem Zeijlmans.

Ler mais

Exclusivos