Apenas uma claque legal nos últimos dez anos

"O saldo é altamente positivo." A frase, proferida ontem por Laurentino Dias, expressa bem a satisfação do secretário de Estado da Juventude e do Desporto sobre os avanços registados quanto à actual situação das claques de futebol organizadas.

Nos últimos dez anos (desde 1997), apenas a Torcida Verde, grupo afecto ao Sporting, estava em sintonia com a lei aplicável. Mas, actualmente, são já quatro as claques que cumprem a regulamentação legal. Três outros grupos têm já os respectivos processos quase concluídos e outras quatro claques deram igualmente início aos seus processos.

"As claques têm de estar registadas e o Governo não aceita que os clubes, as SAD e os adeptos continuem a viver na ilegalidade", começou por afirmar Laurentino Dias, numa reunião do Conselho Nacional contra a violência no desporto. "Existem, neste momento, quatro claques com o processo de regularização completo. A Torcida Verde [Sporting], o Directivo Ultras XXI [Sporting], a Associação SuperDragões e a Associação Colectivo Ultras 95 [ambas do FC Porto]", revelou. Laurentino Dias acrescentou ainda que a Juventude Leonina (Sporting), a Associação Panteras Negras (Boavista) e o VIII Exército (V. Setúbal) estão com os processos em "finalização". E contou que Diabos Vermelhos (Benfica), Frente Leiria (U. Leiria), Magia Tricolor (E. Amadora) e Colectivo Maravilhas Associação (Naval) "já deram início" aos processos. O dirigente apelou às outras claques para se registarem nos próximos 30 dias, sob pena de as mesmas deixarem de funcionar.

Exclusivos

Premium

Clássico

Mais de 55 milhões de euros separam plantéis de Benfica e FC Porto

Em relação à época passada, os encarnados ultrapassaram os dragões no que diz respeito à avaliação do plantel. Bruno Lage tem à sua disposição um lote de jogadores avaliado em 310,7 milhões de euros, já Sérgio Conceição tem nas mãos um grupo que vale 255,5 milhões. Neste sábado, no Estádio da Luz, defrontam-se pela primeira vez esta temporada.