Maior base de dados com fotografias de Marte está sediada em Coimbra

O projecto agrega 35 anos de imagens que não caberiam na Torre do Tombo se estivessem impressas.

É a base de dados mais completa do mundo sobre imagens de Marte , chama-se MIMS (Mars Image Mining System) e foi concebido por uma equipa liderada por Ivo Alves, um cientista do Instituto Geofísico da Universidade de Coimbra, que pretendeu assim dar uma contribuição para o estudo dos processos geológicos marcianos.


Este é um sistema "único no mundo", que resultou de uma longa pesquisa, tratamento e reconversão de dados, e que reúne mais de 300 mil imagens do Planeta Vermelho", como Ivo Alves explicou ontem à Lusa.


Os links para as imagens, que foram registadas nas missões realizadas até agora pelas sondas Mariner 9, Viking 1 e 2, Mars Global Surveyor, Mars Odissey e Mars Express, foram recolhidas nos servidores da NASA e da ESA (a agência espacial europeia) e estão agora disponíveis no site do Instituto Geofísico (www.uc.pt/iguc).


"Trata-se de 35 anos de imagens que, se estivessem impressas, encheriam a Torre do Tombo e ainda faltaria espaço", comentou o investigador, que é também docente de geofísica no departamento de Ciências da Terra da Faculdade de Ciências e Tecnologia da universidade.


"O projecto demorou quase dois anos a concretizar e está em constante actualização, à medida que forem chegando novos dados", disse Ivo Alves.
"As últimas imagens do site são de Dezembro de 2005, mas serão feitas actualizações até finais de 2006", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG