Sismo no Algarve provoca pânico entre moradores

Em Olhão e na Praia da Luz (Lagos), várias pessoas saíram de casa com “medo”. Uma delas até telefonou ao guarda-nocturno, julgando tratar-se de um “assalto”.

“Acordei com o sismo, senti tudo a tremer em casa durante cerca de dez segundos, com as coisas a balouçarem de um lado para outro”, disse ao DN.PT Luís Varela, residente em Portimão. Já na cidade de Olhão, várias pessoas saíram para a rua com “medo”, tal como sucedeu na Praia da Luz, perto de Lagos. Uma delas até telefonou ao guarda-nocturno, julgando tratar-se de um “assalto”. “Alguns moradores ouviram coisas a cair dos armários durante uns dez segundos e fugiram em pânico para a  rua. Mas pouco depois, regressaram a casa”, contou ao DN.PT Carlos Tendeiro, guarda-nocturno em Lagos, que por se encontrar no carro não se apercebeu do sismo. Só soube quando a mulher entrou em contacto consigo por telemóvel.

“Ouvi um estrondo e tudo começou a abanar. Parecia um carro que tinha batido contra a bomba de gasolina”, descreveu, por seu turno, um funcionário do posto de abastecimento de combustível da BP, situado na EN 125, à saída daquela cidade. “Acordei com um barulho esquisito, repentino. Inicialmente, pensei tratar-se de um carro a passar na rua. Mas ao sentir coisas a tremer no quarto, percebi que era um tremor de terra”, relatou ao DN.PT Maria Silva, de 74 anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG