Abalo sentido no Porto mas não motivou preocupação - bombeiros



O sismo registado hoje de madrugada em Portugal, com maior intensidade no Sul, não motivou grandes preocupações na população do Grande Porto a avaliar pelo reduzido número de chamadas telefónicas recebidas pelas corporações de bombeiros da região.

Numa ronda efectuada pela Lusa, os bombeiros Sapadores de Gaia contaram ter recebido alguns telefonemas de pessoas a solicitar uma explicação para o que sentiram, já os Sapadores do Porto disseram que "não se registou nada da alarmante" e as chamadas telefónicas foram "poucas".

Os bombeiros de Leixões e de Leça/Matosinhos, Maia e Valongo disseram não ter contabilizado qualquer pedido de apoio ou explicação para o sismo.

Também em Gondomar, os bombeiros não registaram "nada de especial".

No Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto, o telefonista de serviço contou à Lusa ter "sentido a cadeira a tremer" mas afirmou que não houve qualquer pedido especial relacionado com o acontecimento.

A maioria dos habitantes contactados pela Lusa disse também não se ter apercebido do fenómeno e os que admitiram ter sentido o sismo estavam acordados.

Com magnitude 6.0 na escala de Richter, o epicentro do sismo localizou-se a cerca de 100 quilómetros a Oeste-Sudoeste do Cabo S.Vicente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG