Uma oportunidade para Lisboa

A Colina de Santana é uma das áreas de grande relevância de Lisboa, destacando-se na história, na vida e na paisagem da cidade de forma assinalável.

Lisboa conheceu um profundo processo de transformação e de modernização nas últimas três décadas, não obstante as suas áreas centrais e as mais antigas revelam ainda traços de degradação nos aspetos físicos e socioeconómicos, agravados nalguns casos pelo envelhecimento da sua população.

No presente caso a deslocalização dos hospitais tenderá a agravar a já debilitada atividade económica e a coesão social da zona.

A regeneração desta área representa no entanto uma oportunidade inadiável e inquestionável para Lisboa, para os cidadãos e para os arquitetos. Há muito que não se debate a cidade de Lisboa a esta escala. Para além do concurso promovido para a Politécnica, poucas têm sido as ocasiões e oportunidades para o debate de ideias.

A sua transformação em Colina do Conhecimento deverá salvaguardar os aspetos patrimoniais e de fruição pública, bem como implementar uma estratégia que garanta a diversidade de utilizações que constituem a riqueza da vida de uma cidade, não esquecendo as necessidades e o quotidiano dos que a habitam, acolhendo todos.

A transferência de algum do edificado e do património para a posse do município pode ser um garante disso mesmo.

Sem questionar a qualidade das propostas desenvolvidas até ao momento, a OA entende como princípio que uma participação mais alargada dos arquitetos expressaria de uma melhor forma a singularidade da intervenção e o seu manifesto interesse e caráter público.

A OA defende como tal o concursamento, como modo de promover a igualdade de oportunidades dos contributos e de ampliar as possibilidades de sucesso de um processo integrado de requalificação urbana de grande escala.

*Presidente da Ordem dos Arquitectos

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG