Colina de Santana - a Colina da oportunidade?

O projecto da Colina de Santana representa uma enorme oportunidade para a Cidade. Representa também a primeira grande oportunidade para conhecermos a visão que a Câmara, e o seu Presidente, tenham de uma Cidade pensada para as pessoas.

Uma breve análise diz-nos que a população residente (13 446) apresentou, em 2011, uma quebra de 11% face a 2001 (15 109) e que a faixa etária entre os 0 e os 14 anos (1452) representa menos de 50% da população com mais de 65 anos (3286), sabendo-se que esta tendência para o envelhecimento da população se agravará.

No entanto, o Projecto para a Colina de Santana propõe a construção de 663 fogos nos grandes polos. Que percentagem será disponibilizada para residências assistidas, para equipamentos para idosos, para os estudantes universitários da Lisboa Capital Erasmus ou até para habitação social?

Do lado da saúde e dos equipamentos sociais, onde actualmente existem 5 hospitais, 2 unidades de cuidados primários (Coração de Jesus e Penha de França), 1 unidade residencial para idosos, 6 Centros de Dia, 5 Creches, são propostas 2 novas unidades de cuidados primários, 1 unidade de cuidados continuados, 1 unidade residencial para idosos, 2 Centros de dia e 2 Creches.Parece-nos pouco, e esperávamos ver mais ambição e realismo por parte da Câmara Municipal.

Não basta continuar a fazer hotéis e ciclovias. É preciso pensar nos idosos de Lisboa, população que necessita urgentemente de respostas residenciais, de cuidados continuados e paliativos, de ruas seguras e iluminadas, de reabilitação das suas ruas, dos seus prédios e das suas casas. É necessária uma correcta reflexão sobre o modelo de Cidade que pretendemos.

A Colina de Santana tem de representar uma oportunidade para todos os Lisboetas: para os mais idosos, para os mais novos, para os estudantes e para os comerciantes. Apenas deste modo será uma oportunidade ganha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG