DN Life

Comportamento

Casais com relações à distância. O que fazer para resultar?

Relações separadas por quilómetros são uma realidade no mundo global em que vivemos - e não apenas em contexto de isolamento devido ao covid-19. A internet e a tecnologia dissolvem distâncias físicas. Casais fazem o que podem para se manterem à tona. Há uns quantos espinhos no processo que doem bastante, diz quem ama ao longe. Mas também rosas para quem souber apreciá-las. Texto de Ana Pago Ao ver o marido de malas à porta, pronto para a primeira de muitas temporadas fora, Natacha Pereira não conseguia capacitar-se de que seria assim dali em diante, aquele nó na garganta à [...]

Em tempo de isolamento

Legumes: sempre frescos ou também congelados?

Ninguém duvida que comer legumes é fulcral em qualquer dieta. O que nem todos sabem (mas ficam a saber), especialmente nos tempos de pandemia do covid-19, que os legumes congelados podem ser tão ou mais saudáveis que os legumes frescos. Texto de Ana Pago É um clássico que se repete em qualquer casa que tenha crianças: os pratos fumegantes vão para a mesa e logo um coro de exclamações os recebe, horrorizado: "Odeio espinafres!", "Porque é que temos de comer sempre sopa?", "Quem me dera que as pessoas levassem todas as hortaliças do supermercado até desaparecerem!". O que os miúdos [...]

Saúde

Ginecomastia: "o sofrimento psicológico que causa a muitos rapazes não deve ser ignorado"

Pode acontecer à nascença, na puberdade ou na velhice, mas é na adolescência que assume contornos mais problemáticos. A ginecomastia, ou aumento do volume das mamas no homem, chega a afetar até cerca de 40 por cento dos rapazes. A boa notícia é que geralmente é benigna e transitória, regredindo naturalmente em dois a três anos. A má é que é motivo frequente de sofrimento psicológico, problemas de autoestima e evitação social numa idade chave do desenvolvimento. O que a causa, que consequências pode ter e que soluções existem foi o que nos levou à conversa com o cirurgião plástico [...]

Pré-publicação

Como não estragar completamente os filhos

Escritor de comédia, pai de quatro filas e especialista em parentalidade amadora, James Breakwell é um divertidíssimo influencer parental. A sua conta de Twitter @XplodingUnicorn tem mais de um milhão de seguidores e com o este livro - Como Não Estragar (completamente) os Filhos - Manual para pais que não acreditam em manuais para pais [ed. Asa] - de que pré-publicamos hoje o segundo capítulo, quer fazer o que faz sempre: desdramatizar esta aventura extraordinária que é ter filhos. E criá-los. James Breakwell tem um método para partilhar com os leitores: a "parentalidade pela lei do menor esforço". Aproveite. Os [...]

Comportamento

10 lições poderosas do taekwondo a adotar na vida (e valem mesmo para tudo)

O método foi criado para treino militar, mas é também do melhor se aplicado à educação de crianças e jovens, na gestão de recursos humanos, em estratégias empresariais e políticas, ao nível das organizações e do Estado. Quem o diz é o mestre José Romano, autor de Taekwondo - O Caminho dos Pés e das Mãos. Ter êxito na vida não implica renunciar à saúde nem à felicidade. Sejamos, ou não, praticantes.

Saúde

"Há razões para ter esperança num novo medicamento (eficaz) para a esquizofrenia"

As descobertas de um novo estudo realizado por uma equipa de cientistas do Instituto de Psiquiatria do King"s College e do Imperial College em Londres, com a participação do psiquiatra e investigador português Tiago Reis Marques, abrem portas a uma melhor compreensão da esquizofrenia e ao seu tratamento. Falámos com o investigador, que nos explica o que descobriu e o que os novos dados poderão significar para os doentes. Entrevista de Catarina Pires | Fotografia D.R. Que descoberta é esta que a sua equipa fez e que perspetivas abre em termos de prevenção e tratamento da esquizofrenia? Há muitos anos [...]

O divórcio em Portugal

Sofia Aboim: "Hoje, a relação para a vida toda não é a de casal, mas a de pais e filhos"

Os portugueses são os que mais se divorciam na Europa, não por darem pouca importância às relações conjugais, mas, pelo contrário, por estas representarem uma das dimensões da vida que mais contribuem para a sua felicidade. Sofia Aboim, socióloga e investigadora do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, explica como o divórcio tem moldado as relações afetivas. Entrevista de Catarina Pires | Fotografia de Jorge Simão Portugal tem a maior taxa de divórcios da Europa. O que é que isso diz sobre nós? O divórcio é um indicador já pouco exato para medir a dinâmica das relações significativas [...]

Livro de Jayson Greene

Como se continua a viver depois da morte de um filho?

O livro E as estrelas voltaram a brilhar [ed. Asa], do jornalista e crítico musical nova-iorquino Jayson Greene, de que fazemos a PRÉ-PUBLICAÇÃO de parte do Primeiro Capítulo - O ACIDENTE -, responde de forma empática e autêntica a esta questão. Os lutos não serão todos iguais, porque as pessoas também não o são, nem as suas histórias, mas a voz de Jayson Green - devastada, desconcertante, inspiradora, profunda - leva-nos a perceber como o mundo deixa de existir no momento em que se ouve: "a sua filha está em morte cerebral". Como ele e a mulher, Stacy, sobrevivem na [...]