Trabalhadores da Autoeuropa marcam greve para 30 de agosto

Comissão de Trabalhadores não refere razões da greve

Em nota de imprensa hoje divulgada, a Comissão de Trabalhadores refere que a decisão dos trabalhadores de avançarem para a greve surge na sequência dos plenários realizados hoje na fábrica da Volkswagen Autoeuropa, em Palmela, no distrito de Setúbal.

"A Comissão de Trabalhadores manteve sempre o diálogo com a administração no sentido de encontrar a melhor solução que salvaguardasse os interesses de ambas as partes", lê-se na nota de imprensa em que os representantes dos trabalhadores também manifestam a esperança de que a administração da Autoeuropa de disponibilize para "reatar o diálogo".

A Comissão de Trabalhadores não refere as razões da greve marcada para 30 de agosto, mas sabe-se que os trabalhadores da Autoeuropa contestam a alegada intenção da empresa de reduzir a retribuição do trabalho e alterações aos horários justificadas pelo esperado aumento do volume de trabalho, com o início de produção de um novo veículo na fábrica de Palmela, tal como estava previsto para o final do primeiro semestre deste ano.

A agência Lusa tentou contactar a Comissão de Trabalhadores e a administração da Autoeuropa, mas não foi possível.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG