Taxa de desemprego acaba o ano de 2018 estagnada nos 6,7%

Média anual desceu de 8,9% em 2017 para 7% em 2018, mas há sinais de que a intensidade do desemprego já não está a descer, mostra o INE.

A taxa de desemprego manteve-se nos 6,7% da população ativa no 4.º trimestre e diminuiu para 7% em 2018, indica o Instituto Nacional de Estatística (INE), no inquérito ao emprego, publicado esta quarta-feira.

Portugal está com uma taxa de desemprego de 6,7% há três trimestres consecutivos, valor que é, ainda assim, o mais baixo desta série do INE (que começou em 2011) e o mais reduzido dos últimos 19 anos.

Há, no entanto, sinais de que o desemprego pode ter mesmo parado de descer. A descida no número de desempregados abrandou mais um pouco e a criação de emprego está a perder gás.

Segundo o INE, o número de pessoas sem trabalho desceu 17,3% (72,9 mil) em relação ao trimestre homólogo de 2017, totalizando 349,1 mil pessoas no último trimestre de 2018. Estava a cair quase 21% no terceiro trimestre, também em termos homólogos.

O país tem mais pessoas empregadas (cerca de 4.883.000), mas este grupo cresce cada vez menos. No 4.º trimestre, Portugal criou mais 1,6% de empregos - aumentou em 78,1 mil casos em relação ao homólogo - mas trata-se do ritmo mais fraco desde meados de 2016.

Face ao terceiro trimestre há inclusivamente uma quebra no emprego (0,4%), a primeira desde finais de 2016, indica o instituto.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos