Tabu. Só uma em cada três startups chega às 300 semanas. Fecham ao fim de um ano

Falhanço é visto como uma mera etapa no mundo empreendedor. Falta de resposta às necessidades do mercado e de dinheiro são apontadas como causas

Uma em cada três startups falha no final do primeiro ano de atividade. Apenas um terço destas empresas sobrevive ao fim de sete anos, segundo um estudo da Informa D&B. Mas ainda há um elefante na sala no mundo do empreendedorismo em Portugal: é traumático falar sobre as empresas que acabaram por não funcionar ou que levaram uma volta de 180 graus.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG