Supervisão da ADSE recomenda regularizações também em 2017 e 2018

Estudo de sustentabilidade do órgão prevê entrada de quase mais 100 milhões de euros, em cinco anos, com alargamento a contratos individuais.

O Conselho Geral e de Supervisão da ADSE defende mais acertos de contas com os prestadores de saúde privados do regime convencionado. A recomendação integra um relatório de avaliação à sustentabilidade do subsistema de saúde dos funcionários públicos, divulgado hoje, onde o órgão liderado por João Proença estima também que o alargamento da ADSE aos contratos individuais de trabalho possa gerar, em cinco anos, um excedente de perto de 100 milhões de euros para as contas do sistema.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG