Só 3 em 10 mil se queixam. Companhias aéreas poupam 200 milhões

Atrasos, cancelamentos e "overbooking" são os principais motivos das reclamações. Mas muitos não se queixam, apesar de terem direito a compensação

Cerca de 200 milhões de euros terão ficado nos cofres das companhias aérea, só em Portugal, por falta de reclamações em situações que mereceriam compensação financeira. Segundo contas da Airhelp, hoje citadas pelo Jornal de Notícias, só três em cada dez mil passageiros transportados em 2016 formalizaram queixa na Autoridade Nacional da Aviação Civil.

Os atrasos, cancelamentos e o overbooking são os principais motivos das queixas, e a compensação financeira nestes casos pode variar entre os 125 e os 600 euros.

Contra a TAP registaram-se 0,33 queixas por mil passageiros, o que equivale a mais de 3900 reclamações em 2016. A SATA Air Azores, pior seu lado, totalizou 734 queixas, mas, com menos passageiros transportados, atingiu um rácio de 1,24 por mil passageiros.

Ryanair e easyJet têm, respetivamente, 0,04 e 0,08 reclamações por mil passageiros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG