Salvar bancos em nova crise? "Há muita incerteza, estamos a ver como podemos reagir"

Em entrevista conjunta com Luís Máximo dos Santos, vice-governador do BdP e presidente do Fundo de Resolução, Elke König, presidente do Conselho Europeu de Resolução, diz que está tudo preparado para agir seja qual for o cenário.

"Estamos atualmente, pelo menos para nós, Conselho Único de Resolução (CUR ou SRB -Single Resolution Board, em inglês), numa situação de incerteza sem precedentes. Estamos a sair da pandemia. Temos de enfrentar a crise geopolítica e a guerra na Ucrânia", concede Elke König, a presidente da entidade que gere, avalia e resolve situações limite nos bancos europeus.

Ao Dinheiro Vivo, numa entrevista conjunta com Luís Máximo dos Santos, vice-governador do Banco de Portugal e presidente do Fundo de Resolução português, König diz que o sistema europeu de resolução, em articulação com "mais 21 países", está preparado para agir do mais suave ao pior cenário; se um banco falhar e precisar de amparo, por exemplo. Mas faltam bases para o futuro "incerto", se este for menos ameno.

O vice-governador, interlocutor direto de Portugal no SRB, convidou os pares para uma reunião em Lisboa, no Banco de Portugal, a 1 de julho último. Os dois altos responsáveis pela resolução de bancos (Máximo dos Santos e König) não estão sozinhos no apelo ao aprofundamento da união bancária.

Leia o artigo completo no Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG