Rating. Portugal pior nos juros, mas melhor na almofada financeira

Passos apressou-se a dizer que consigo os juros estavam mais baixo e que havia mais dinheiro. Acertou nos juros, falhou na almofada financeira.

O líder do PSD, Pedro Passos Coelho, não gostou do silêncio do primeiro-ministro António Costa sobre o papel do seu governo na subida do rating do país confirmado na sexta-feira pela Standard & Poor"s. Em resposta a Costa, que destacou a possibilidade dos jutos para a dívida pública baixa, Passos lamentou que, em 2016, as taxas de juro para Portugal tenham aumentado em contraciclo com "a esmagadora maioria da zona euro". E lembrou: "No dia em que uma agência tirou Portugal do lixo ainda tínhamos taxas a dez anos mais elevadas que quando deixei o lugar de primeiro-ministro".

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos