Queda na bolsa chinesa arrasta gigantes como o Facebook e a Google

É o pior princípio de ano para o índice Dow Jones desde 1932. Facebook, Amazon, Netflix e Google sofreram grandes perdas

A queda drástica da bolsa chinesa esta segunda-feira teve repercussões em todos os mercados internacionais e acabou por causar também uma queda das ações de algumas das grandes empresas tecnológicas nos Estados Unidos: a Facebook, a Amazon, a Netflix e a Google.

As quatro tecnológicas, conhecidas como os "FANGs", foram das grandes vencedoras nas bolsas em 2015, mas foram das que mais sofreram esta segunda-feira na bolsa norte-americana. É o pior princípio de ano para o índice Dow Jones desde 1932, de acordo com a agência Reuters.

"O velho provérbio é 'Se janeiro se for, vai-se o resto do ano, e se a primeira semana se for, foi-se o mês inteiro, e por aí adiante', por isso este não é um bom começo", disse à Reuters o economista Scott Brown. De acordo com o jornal Financial Times, as perdas estão a ser atribuídas às quedas súbitas na China.

As bolsas chinesas chegaram a ser suspensas esta segunda-feira devido à queda de mais de 7 por cento que se verificou num só dia. O efeito da queda repercutiu-se nas bolsas europeias, que negociaram todo o dia no vermelho. A bolsa de Lisboa tinha caído 2,45 por cento até à uma da tarde.

A queda do índice CSI300, que abrange as 300 principais empresas cotadas, ativou, pela primeira vez, o encerramento antecipado das negociações da sessão, em consequência das novas regras regulatórias.

As negociações já tinham sido interrompidas por 15 minutos, sem que a medida conseguisse travar as descidas.

Com Lusa

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG