Portugal recebeu mais de 18 milhões de turistas até agosto

Número de hóspedes aumentou 6,6% em agosto para 3,3 milhões de visitantes. Foram registados 9,5 milhões de dormidas.

Pelo segundo ano consecutivo, o número de turistas que visitaram Portugal em agosto ultrapassou os três milhões. Face ao mesmo mês do ano passado, o setor do alojamento turístico registou mais 200 mil hóspedes. Portugal fechou o mês de agosto com 3,3 milhões de hóspedes e 9,5 milhões de dormidas, revelou esta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística.

No total, o país já recebeu desde o início do ano mais de 18 milhões de turistas, mais 1,2 milhões face ao mesmo período do ano passado.

Apesar do aumento do número de visitantes, a estada média caiu para 2,88 noites e a taxa líquida de ocupação também recuou, 1,9 pontos, para 68,3%.

Em compensação, os proveitos totais do setor cresceram, atingindo a marca de 630 milhões de euros, mais 6,4% face a 2018. O rendimento médio por quarto disponível também aumentou, situando-se em 84,4 euros.

Das 9,5 milhões de dormidas registadas, 6,1 milhões foram provenientes do mercado externo. Britânicos, espanhóis e franceses representaram mais de metade das dormidas de turistas estrangeiros em agosto, mas em termos de crescimento homólogo, o destaque vai para os norte-americanos, brasileiros e irlandeses. Apesar de representarem cerca de 13% das dormidas totais, registaram crescimentos na ordem dos 20%. A China também se destaca desde o início do ano como mercado emissor de turistas, com um crescimento 15,5%.

O aumento das dormidas estendeu-se a todas as regiões do país à exceção da Madeira, onde se registou um recuo de 4%. O Norte foi a região que mais cresceu, seguido do Alentejo e dos Açores. No acumulado de 2019, é também no Norte e no Alentejo que estão as maiores taxas de crescimento, na ordem dos 9%.

Agosto continua a ser o mês mais quente para o Algarve, que concentrou 36% das dormidas totais. A Área Metropolitana de Lisboa reuniu 21% das dormidas do mês que marca o pico do verão.

Entre janeiro e agosto as dormidas na hotelaria aumentaram 2,2%, sendo o segmento do setor que menos cresce. Em comparação, o alojamento local disparou quase 15% e o turismo rural e de habitação aumentou 6,6%.

Ana Sanlez é jornalista do Dinheiro Vivo

Exclusivos