OPA chinesa à EDP está morta e enterrada. Como fica agora a relação com a CTG?

A elétrica quer que os acionistas chineses fiquem pós-OPA, para defesa contra ofertas hostis. A CTG diz estar comprometida com o futuro da EDP.

A OPA à EDP está morta e enterrada desde ontem, pela mão de 56,6% dos acionistas que na Assembleia Geral chumbaram a desblindagem dos votos. Mas António Mexia, o CEO do grupo, acredita que há vida além da operação pública de aquisição lançada há quase um ano pelos acionistas chineses da China Three Gorges (CTG). A verdade é que esta era já há muito um fim anunciado, ao qual os acionistas americanos do fundo abutre Elliot vieram ajudar a colocar um ponto final definitivo, após 11 longos meses de OPA sem grandes avanços.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos