Novo modelo cabrio Classe C. A arte de bem fazer

É a nova estrela da constelação Mercedes e tem um brilho cintilante o primeiro cabrio que "defende" a Classe C

Um Cabrio na Classe C foi a grande novidade da Mercedes para este verão prestes a terminar. E a decisão dificilmente parecia poder ser melhor sucedida. Este é um daqueles automóveis a que ninguém fica indiferente. Mesmo aqueles que não sejam fãs dos descapotáveis!

Bem proporcionado, longo capô, cintura elevada como é próprio da solução, elegante com a capota recolhida e quase um coupé na versão fechada, o C Cabrio exibe ainda toda a força que lhe dá uma dianteira muito conseguida: um ar higt-tech a partir dos emblemáticos grupos óticos; agressivo por via das grandes entrada de ar; imperial na força da grelha cravejada de "diamantes" numa verdadeira exaltação da estrela de cinco pontas. A traseira marca pela simplicidade, bem torneada e poderosa. Belo trabalho!

O interior, o esperado decalque da solução adotada no coupé e na berlina, torna-se ainda mais expressivo quando o fruímos a céu aberto. Design, qualidade, requinte e sempre aquela haste única com funções a mais em que a Mercedes insiste. Uma teimosia a que nos habituamos.

Em matéria de espaço, estamos perante um 2+2 que não compromete. Ganhou-se mesmo em habitabilidade e, curiosamente, atrás há um conforto de quem se disfrutava no antigo E Cabrio. Com a capota fechada, as coisas não se afiguram tão brilhantes, mas um português médio viaja com todo o conforto. A maior dificuldade, sem surpresa, é o acesso - mal geral nestes cabrio.

Mais baixo que a berlina (15 mm), praticamente imune às vibrações e aos problemas de torção, o C Cabrio que experimentámos na versão 250 D tem tudo quanto se pode pedir de um descapotável. É um prazer conduzi-lo em ritmo de passeio, aberto; e suficientemente divertido quando se lhe pede que mostre o poder dos 204 cv, aberto ou fechado, surpreendendo então o silêncio a bordo.

O Classe C chega este mês a Portugal e contará com uma gama variada: Diesel - 200D e 250D; gasolina - 180, 200, 250, 300 e 400 (4Matic). Os preços estão por definir mas devem acrescentar entre quatro a cinco mil euros aos valores do Coupé.

Destaques

Capota

Igual à do Classe S tem 23,5 mm de espessura e, sem surpresa, impressiona pelo isolamento. As operações de abertura e fecho duram 20 segundos e basta carregar no botão. É disponibilizada em quatro cores

Aircap

Para facilitar a vida a bordo com a capota aberta, é um sistema de defletores - no topo do para-brisas e atrás dos encostos de cabeça. É ativado por um botão e diminui a influência do vento no habitáculo (custa 600euro]

AMG

A oferta contempla duas versões AMG C63. São 510 cv no S e uns "modestos" 476 no normal. Mais largo e com o capô mais comprido, tem uma caixa automática de 7 velocidades. A super máquina poderá custar 120 000euro

Concorrentes

BMW Série 4

Escola alargada a diesel e gasolina e também as versões M. O mais barato é o gasolina 420i (230 cv), disponível a partir dos 53 000euro. 0 420d, com os seus 190 cv domina a oferta diesel (55 900euro)

Audi A5 Cabriolet

Em fim de carreira, propõe também diversas motorizações, incluindo o S5 quattro. O mais barato é o 1.8 TFSI (177 cv) desde cerca de 51 000euro. O diesel 2.0 TDI (150/190 cv) começa nos 51 763euro.

Opel Cascada

É uma oferta de outro campeonato, mas um dos poucos 2+2 cabrio. Motores deste o 1.4 Turbo (140 cv) ao 2.0 Biturbo CDTI (195 cv). NO diesel: 2.0 CDTI (165 cv). Preços entre 31 940euro e 42 890euro.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG