Meio século depois, Montijo dá 30 anos de vida à Portela

Em 48 anos, foram assinados decretos e gastos milhões em estudos. Onde caiu o novo aeroporto e nasceu um complementar?

"É faraónico fazer um aeroporto na margem sul. Onde não há gente, onde não há escolas, onde não há hospitais, onde não há cidades, onde não há indústria, onde não há comércio, onde há questões ambientais da maior relevância e que é necessário preservar. Eu recebi as maiores sumidades da área do ambiente. Todos eles me disseram: na margem Sul jamais! Jamais!" - O "deserto" de Mário Lino, antigo ministro das Obras Públicas, é talvez a frase mais marcante de um processo que começou há vários anos e parece agora terminar. Vivia-se o ano de 2007, altura em que a Ota, a 45 minutos de Lisboa, e o grande plano para a criação de uma cidade aeroportuária perdia gás e popularidade para o Campo de Tiro de Alcochete.

Exclusivos