Lucro da EDP afunda 53% em 2018

A EDP registou um lucro líquido de 519 milhões de euros em 2018, uma queda de 53% face ao ano anterior, com a atividade em Portugal a registar prejuízo pela primeira vez desde o início da privatização da elétrica, em 1997.

Apesar da descida do lucro, a EDP vai propor a manutenção do dividendo de 19 cêntimos por ação.

Os resultados do grupo liderado por António Mexia foram penalizados pelas medidas regulatórias em Portugal, nomeadamente a provisão de 285 milhões de euros relativa a alegadas rendas excessivas recebidas pela EDP.

Segundo a EDP, os custos totais com medidas regulatórias em 2018 ascenderam a 672 milhões de euros, um aumento de 400 milhões de euros, antes de impostos.

As contas da EDP em 2018 também comparam com resultados em 2017 que incluíram ganhos extraordinários com a venda do negócio de distribuição de gás em Espanha.

A EDP Renováveis e a EDP Brasil já tinham anunciado as suas contas anuais, tendo ambas apresentado os melhores resultados de sempre.

A EDP adianta, em comunicado, que em 2018 vendeu centrais de biomassa e mini-hídricas em Portugal.

A elétrica confirmou ontem que vai continuar a apostar nas renováveis e desinvestir em ativos de geração de eletricidade em Portugal.

O grupo apresenta amanhã, em Londres, uma atualização da sua estratégia aos investidores.

A apresentação acontece quando a EDP ainda está sob uma Oferta Pública de Aquisição do seu principal acionista, a China Three Borges, e o fundo Elliott pressiona o grupo com uma proposta estratégica alternativa à Oferta da chinesa.

Em atualização

Leia mais em www.dinheirovivo.pt

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG