Lisboa acolhe conferência nacional de práticas Agile

A edição deste ano do eXperience Agile 2019 tem como tema "Taking the next step" e vai durar quatro dias.

Não é uma metodologia, nem uma tecnologia, um processo, um sistema ou uma plataforma. Não são reuniões diárias nem uma estrutura organizacional. Não é algo que se possa escrever e criar um manual operacional. "O Agile surge porque um grupo de software developers chegou à conclusão que podiam entregar software com toda a qualidade, sem bugs, se abordassem o desenvolvimento de forma diferente. Para tal, eles teriam que ser uma verdadeira equipa, mais ágeis, e ter uma maior flexibilidade e autonomia", explica ao Dinheiro Vivo Hugo Lourenço, responsável pela organização da maior conferência nacional sobre Agile, que se vai realizar em Lisboa entre 29 de setembro a 3 de outubro.

O Agile é uma mentalidade diferente. No manifesto criado em 2001 pelo grupo de software developers que fundou a prática, existe um conjunto de valores e princípios que orientam equipas para os melhores procedimentos de trabalho. "Estes princípios e valores não ditam a maneira como as pessoas trabalham. Eles focam-se em ajudá-las a pensar e interagir de forma a responder às necessidades mais prementes do clientes, quer envolva software ou não. Com isto, pretende-se que as equipas consigam adaptar-se frequentemente a sua capacidade de resposta e de entrega", esclarece o responsável.

Em Portugal, apesar de já haver uma maior abertura e interesse, existe ainda um grande caminho a percorrer. "Noutros países, como os USA, Norte da Europa há anos que já se pratica o Agile e com sucessos comprovados. Por aqui, ainda se veem muitas organizações que dizem Ter Agile porque é mais visível mas os clientes não sentem nada disso", sublinha Hugo Lourenço.

"Na realidade ser Agile é a mentalidade em que aquilo que fazemos só tem um propósito: satisfazer o cliente." Evoluir a aplicação do Agile no país foi uma das motivações para organizar o evento. "A ideia é consciencializar e esclarecer as pessoas do que realmente é ter um mindest Agile. Antes de decidirem implementar o que quer que seja, é importante perceber estes conceitos. Eles são a base de tudo. Aprender para depois praticar. Praticar é muito importante mas é necessário fazê-lo corretamente."

Assim, foram convidados os fundadores desta mentalidade e aqueles que criaram o Agile Manifesto. Presentes vão estar também outros oradores internacionais, maioritariamente pessoas de destaque na área. O público-alvo do evento são os gestores e executivos de empresas que queiram alavancar os seus métodos de trabalho. A edição deste ano do eXperience Agile 2019 tem como tema "Taking the next step", propondo-se servir de inspiração para a criação de resiliências num mundo cada vez mais complexo.

Marta Velho é jornalista do Dinheiro Vivo, a sua marca de economia

Exclusivos