Lesados BES/Banif: 3.594 pedidos de recuperação de créditos podem avançar

Esta é uma das conclusões divulgadas no Relatório final da Comissão de Peritos Independente nomeada pela Ordem dos Advogados

Um total de 3.594 reclamações de lesados do BES e do Banif, no valor de cerca de 500 milhões de euros, foram considerados elegíveis para ter acesso ao fundo de recuperação de créditos que vai ser criado.

Esta é uma das conclusões divulgadas esta segunda-feira no Relatório final da Comissão de Peritos Independente nomeada pela Ordem dos Advogados para analisar situação dos lesados não qualificados do Banif e do BES - sucursais exteriores da Venezuela e África do Sul e pequenos investidores do Banque Privée.

Trata-se de lesados que investiram em produtos de dívida, alguns deles de natureza complexa, de risco elevado, e que aguardam há anos por uma solução para recuperarem as perdas que tiveram com a resolução do BES e do Banif. Entre os lesados há casos de poupança investida em mais do que um produto. Não são abrangidos os lesados com aplicações em ações ou em depósitos.

Segundo Alexandre Jardim, presidente da Comissão de Peritos Independente - Lesados do Banif, o número de lesados do Banif elegíveis corresponde a 2.330, ou 77% do total de reclamações recebidas, num total de perto de 200 milhões de euros. Mas pode subir para 85% dos pedidos de recuperação recebidos, dado alguns dos lesados ainda poderão ser elegíveis mediante condições.

O número de produtos de investimento abrangidos, no caso do Banif, ronda os 20. "São sobretudo produtos de dívida que na altura da resolução do Banif não passaram para o Santander, tendo ficado o Banif como responsável dos mesmos. Daí, esses lesados os terem reclamado para ver se, através desta solução, há alternativa, têm uma chance de receberem o investimento (que foi feito)", disse Alexandre Jardim, aos jornalistas, após a sessão de divulgação do Relatório, esta segunda-feira, na Ordem dos Advogados, em Lisboa.

No caso dos lesados do BES, são elegíveis 1.264 pedidos de recuperação de créditos do total de 1.541 que foram recebidos, num valor de cerca de 300 milhões de euros, relativos a 810 reclamações. Há ainda 37 pedidos em dúvida, que poderão ainda vir a ser considerados elegíveis. Do total, 240 pedidos não foram considerados elegíveis.

O Banco Espírito Santo (BES) foi alvo de uma medida de resolução em agosto de 2014. O Banif seguiu o mesmo caminho em dezembro de 2015, quando já estava sob intervenção estatal

jornalista do Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG