Israelitas e canadianos com luz verde do Governo para produzir canábis em Portugal

Um dos projetos já tem mesmo todas as autorizações necessárias para iniciar o cultivo e deverá instalar estufas na zona de Cantanhede

Uma empresa canadiana e outra israelita apresentaram projetos para a produção de canábis para fins medicinais em Portugal e ambos já tiveram luz verde dos ministérios dos Negócios Estrangeiros, Saúde e da Agricultura, avança este sábado o Jornal de Notícias.

O JN refere que falta apenas, ao projeto israelita, a aprovação do Infarmed, e que o investimento total deverá chegar a cerca de 100 milhões de euros.

Uma fonte citada pelo jornal refere que a empresa canadiana, que já tem todas as autorizações necessárias, ainda não iniciou o cultivo - que fará com recurso a estufas e não no exterior. O projeto irá desenvolver-se na zona de Cantanhede.

Recorde-se que, em 2014, Portugal autorizou a primeira plantação de canábis para fins medicinais, destinada à produção de medicamentos do Reino Unido. Mas a prescrição direta para fins terapêuticos não é permitida no nosso país, podendo ser usados apenas os seus derivados, canabinoides.

De acordo com o JN, antes de chegarem ao Infarmed, os projetos passaram pela AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal.

Exclusivos