Wall Street com valorização recorde recupera perdas brutais num só dia

Os mercados americanos conseguiram ganhos recorde neste dia. Só o Dow Jones subiu mais de mil pontos

O presente chegou atrasado mas é muito bem-vindo pelos investidores e este dia 26 fica para a história como um dia de ouro no mercado bolsista americano.

A valorização foi liderada pelo índice industrial Dow Jones, que conseguiu num dia o maior ganho de pontos na história, com uma valorização de mais de mil pontos esta tarde, depois de quatro dias de perdas consecutivas que o haviam atirado para a beira da depressão na véspera do Natal. Para o que contribuíram fortemente gigantes como a Apple, Microsoft, Visa e Nike.

Já a subida de 4,96% no S&P fica para a história destronando os recordes de 1973 e sendo preciso recuar a março de 2009 para encontrar uma recuperação diária paralela, segundo relata o Wahsington Post. Também o índice tecnológico Nasdaq recuperou das perdas subindo mais de 5%.

Será porventura, avança o Washington Post, também efeito das declarações de Kevin Hassett. Nesta manhã, o conselheiro económico da Casa Branca deitou água na fervura dos receios dos investidores, afirmando que o líder da Reserva Federal Americana (Fed) está seguro no seu lugar - contrariando assim dclarações recentes do presidente Donald Trump, que afirmara que "o que está mal na economia americana é o presidente da Fed", contribuindo para o que se desenhava como o pior mês de dezembro de sempre para Wall Street.

Citado pela publicação referida, o presidente da casa de investimento Yardeni Research justifica a valorização com as empresas cotadas, cujo valor foi capaz de sobrepor-se aos receios de uma recessão iminente.

Em consequência, também os preços de matérias-primas como o petróleo gozaram de um boost de energia, com o crude a conseguir a maior valorização em dois anos, depois de cair 3 pontos percentuais desde outubro.

Jornalista do Dinheiro Vivo

Exclusivos