Volkswagen paga 2,8 mil milhões de dólares nos EUA por emissões poluentes

A sentença foi divulgada hoje pelo juiz Sean Cox,

O fabricante automóvel alemão Volkswagen (VW) foi condenado a pagar 2,8 mil milhões de dólares (2,6 mil milhões de euros) nos Estados Unidos pela manipulação de emissões poluentes nos veículos com motores 'diesel'.

A sentença foi divulgada hoje pelo juiz Sean Cox, depois de a Volkswagen e o Departamento de Justiça norte-americano terem mantido negociações que culminaram num acordo que já previa esta sanção.

No início de março, o construtor automóvel declarou-se culpado, num tribunal de Detroit, de conspirar para defraudar milhares de pessoas nos Estados Unidos com a manipulação das emissões poluentes nos veículos com motores 'diesel'.

A declaração de culpabilidade da VW fazia parte do acordo que o grupo alemão alcançou em janeiro com as autoridades norte-americanas para resolver o caso que afetou quase 600 mil veículos com um dispositivo para manipular as emissões poluentes realmente produzidas.

A VW terá ainda de pagar 1,5 mil milhões de dólares (1,4 mil milhões de euros) por importação e venda nos Estados Unidos de veículos manipulados e por fraude aduaneira.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João César das Neves

Donos de Portugal

A recente polémica dos salários dos professores revela muito do nosso carácter político e cultural. A OCDE, no habitual "Education at a Glance", apresenta comparações de indicadores escolares, incluindo a remuneração dos docentes. O estudo é reservado, mas a sua base de dados é pública e inclui dados espantosos, que o professor Daniel Bessa resumiu no Expresso de dia 15: "Com um salário que é cerca de 40% do finlandês, 45% do francês, 50% do italiano e 60% do espanhol, o português médio paga de impostos tanto como os cidadãos destes países (a taxas de tributação que, portanto, se aproximam do dobro) para que os salários dos seus professores sejam iguais aos praticados nestes países."