Vendas consolidadas da Sonae crescem 7,1% para 5,7 mil milhões

Lucros baixaram de 215 para 166 milhões, mas o grupo garante que os valores não são diretamente comparáveis. Dívida líquida reduzida em 103 milhões

A Sonae SGPS encerrou 2017 com um volume de negócios consolidado de 5,710 mil milhões de euros, um aumento de 7,1% face ao ano anterior. Num exercício marcado pela "melhoria da rentabilidade de todos os negócios", com o EBITDA subjacente a crescer 6,9%, para 336 milhões de euros, o grupo liderado por Paulo Azevedo e Ângelo Paupério obteve resultados líquidos de 166 milhões, menos 49 milhões de euros do que em 2016. O valor "não é diretamente comparável com o do ano anterior, nomeadamente devido ao efeito dos resultados não recorrentes", pode ler-se no comunicado enviado à CMVM.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.