Trump cai quase 100 lugares na lista da Forbes dos norte-americanos mais ricos

Presidente norte-americano passou do 156º posto para o 248º lugar

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, caiu quase uma centena de posições na lista dos norte-americanos mais ricos, anualmente publicada pela revista Forbes, que lhe atribui uma fortuna de 3,1 mil milhões de dólares.

Como habitualmente nos últimos anos, a lista deste ano é encabeçada pelo cofundador da Microsoft, Bill Gates, com ativos valorizados em 89 mil milhões de dólares, mas Trump baixou do 156º posto do ano passado para o 248º lugar.

No artigo citado pela agência de notícias espanhola Efe, a Forbes lembra que quando Trump chegou à Casa Branca, a 20 de janeiro deste ano, tornou-se no primeiro chefe de Estado dos Estados Unidos a ter uma fortuna superior a mil milhões de dólares.

Com 71 anos, Trump viu o valor dos seus ativos reduzido em 600 milhões de dólares desde a última contabilização, entre outras razões pela desvalorização do mercado imobiliário em Nova Iorque.

Trump está na lista dos 400 norte-americanos mais ricos desde 1982.

O ranking mais importante que difunde esta revista, o das personalidades mais ricas de todo o mundo, é normalmente publicado em março de cada ano.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Falem do futuro

O euro, o Erasmus, a paz. De cada vez que alguém quer defender a importância da Europa, aparece esta trilogia. Poder atravessar a fronteira sem trocar de moeda, ter a oportunidade de passar seis meses a estudar no estrangeiro (há muito que já não é só na União Europeia) e - para os que ainda se lembram de que houve guerras - a memória de que vivemos o mais longo período sem conflitos no continente europeu. Normalmente dizem isto e esperam que seja suficiente para que a plateia reconheça a maravilha da construção europeia e, caso não esteja já convertida, se renda ao projeto europeu. Se estes argumentos não chegam, conforme o país, invocam os fundos europeus e as autoestradas, a expansão do mercado interno ou a democracia. E pronto, já está.