Três homens mais ricos dos EUA têm mais dinheiro do que metade da população do país

A fortuna dos 400 norte-americanos mais ricos é superior ao dinheiro que tem 64% da população, que se estima em 204 milhões de pessoas

As três pessoas mais ricas dos EUA, o cofundador da Microsoft, Bill Gates, o presidente e CEO da Amazon, Jeff Bezos, e o investidor e presidente da Berkshire Hathaway, Warren Buffett, têm mais dinheiro do que 160 milhões de habitantes do país norte-americano.

Segundo o Guardian, o Instituto de Estudos Políticos dos EUA explica que o intervalo entre ricos e pobres, que é crescente, está a criar uma "crise moral".

A fortuna de Bill Gates, Jeff Bezos e Warren Buffett combinada é de 248.5 biliões de dólares (o que equivale a cerca de 214 mil milhões de euros), como mostra uma análise da riqueza dos americanos mais ricos, explica o mesmo jornal.

A mudança nos impostos proposta por Donald Trump, presidente dos EUA, só iria agravar a diferença, uma vez que 80% dos benefícios acabariam por cair nas mãos de 1% das famílias, adianta o relatório Billionare Bonanza. Um dos coautores do relatório, Chuck Collins, acredita que é necessário tomar medidas para a redução desta disparidade. O relatório mostra também que valores de riqueza e poder tão superiores como estes não existiam desde a Era da Fortuna, há um século.

O estudo descobriu também que os 400 norte-americanos mais ricos, numa lista feita pela revista Forbes, têm mais dinheiro do que 64% da população, que se estima em 204 milhões de pessoas. Ou seja, mais do que a população do Canadá e do México combinadas.

O Guardian diz ainda que muitos norte-americanos estão a aderir a movimentos antidesigualdade, que já antes existiu e que ajudou a criar um país mais igualitário. A desigualdade é mais acentuada entre as minorias.

A apresentadora de televisão Oprah Winfrey e o investidor Robert F. Smith são os únicos afro-americanos a constar da lista Forbes 400, enquanto apenas cinco membros têm origens latinas, entre eles o proprietário Jorge M. Pérez e o dono da equipa de beisebol LA Angels, Artur Moreno.

Os 25 primeiros da lista são brancos, com Bill Gates em primeiro lugar, Jeff Bezos em segundo, Warren Buffet em terceiro e Mark Zuckerberg, fundador da rede social Facebook, em quarto.

Desde a publicação da Forbes 400, a fortuna de Bezos aumentou cerca de 10%, devido à subida dos preços das ações da Amazon, colocando-o provisoriamente no topo da lista.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.