Tecnológicas (ainda) podem fugir ao imposto milionário da UE

Advogado especialista em impostos traça um cenário de fuga aos novos impostos das grandes tecnológicas.

O tempo das vacas gordas de baixa tributação, para as grandes empresas de tecnologia na Europa, parece perto do fim. Os futuros impostos recolhidos podem vir a significar bem mais de dois mil milhões de euros de novas receitas para a União Europeia. Isto, claro, se as empresas não arranjarem forma de fugir à nova promessa de impostos.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.