TAP precisa de resultados "sete vezes superiores"

CEO da companhia enviou carta aos trabalhadores enaltecendo os "bons resultados" de 2017, com lucros de 21,2 milhões, mas dizendo que é preciso mais

A TAP fechou 2017 com lucros de 21,2 milhões de euros, um "bom resultado para uma empresa que vinha de prejuízos acumulados ao longo de muitos anos", garante a administração, mas que ainda não é suficiente. Em mensagem enviada aos trabalhadores da companhia aérea, o presidente executivo da TAP garante que é preciso multiplicar este resultado por, pelo menos, sete vezes.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.