Standard & Poor's sobe rating de Portugal para melhor nível de 8 anos. Igual a Itália e Panamá

Nota da dívida sobe para dois níveis acima de "lixo": BBB estável. S&P destaca corte no défice, mas avisa que dívida privada e pública é muito alta

A nota da dívida portuguesa subiu mais um nível, de BBB- para BBB, anunciou, esta sexta-feira, a agência de ratings Standard & Poor"s (S&P). Trata-se da melhor classificação dos últimos oito anos.

A S&P alinha agora para avaliação da DBRS e Fitch (ambas BBB também). A Moody"s é mais cautelosa e dá nota Baa3 (que equivale a menos um nível na escala da S&P).

É preciso recuar a 24 de março de 2011 para encontrar uma qualidade de crédito igual (critério Standard & Poor"s), mas nessa altura as condições eram manifestamente piores. A República estava à beira da bancarrota e teve de pedir um resgate financeiro um mês depois.

Depois, o rating foi caindo cada vez mais e, em janeiro de 2012, a dívida portuguesa passaria a ser considerada um ativo especulativo (BB), muito arriscado. "Lixo", na gíria dos mercados.

Leia mais no Dinheiro Vivo

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Foi Centeno quem fez descer os juros?

Há dias a agência de notação Standard & Poor's (S&P) subiu o rating de Portugal, levando os juros sobre a dívida pública para os níveis mais baixos de sempre. No mesmo dia, o ministro das Finanças realçava o impacto que as melhorias do rating da República têm vindo a ter nas contas públicas nacionais. A reacção rápida de Centeno teve o propósito óbvio de associar a subida do rating e a descida dos juros às opções de finanças públicas do seu governo. Será justo fazê-lo?