Soros doa 15 mil milhões aos direitos humanos

Bilionário dá fortuna à Open Society, uma fundação de defesa da democracia

O bilionário George Soros transferiu 18 mil milhões de dólares (mais de 15 mil milhões de euros) da sua fortuna pessoal para a fundação que criou em 1993, a Open Society, que promove a democracia e os direitos humanos. Aquela que é, na realidade, uma rede de fundações com filiais em 37 países e ações em mais de cem nacionalidades já recebeu mais de 20 mil milhões de dólares (29 mil milhões de euros) de financiamento de filantropos, sendo hoje a segunda mais rica dos EUA, a seguir à Fundação Bill & Melinda Gates (40 mil milhões de dólares, qualquer coisa como 34 mil milhões de euros).

87 anos após ter nascido, em Budapeste, na Hungria, e depois de uma vida dedicada a investimentos em hedge funds, George Soros é um dos homens mais ricos do mundo, com um património líquido de 25,2 mil milhões de dólares, cerca de 21 mil milhões de euros, de acordo com a revista Forbes. O donativo agora anunciado "reflete um processo em andamento de transferência de recursos que ocorre há vários anos", segundo explicação de Laura Siber, porta-voz da fundação, à agência AFP. O bilionário pretende deixar "a vasta maioria" da sua fortuna pessoal à fundação, onde têm assento três dos cinco filhos de Soros.

Nascido numa família judia de classe média/alta, Soros tinha apenas 13 anos quando os nazis ocuparam a Hungria, impedindo-o de frequentar a escola. Aos 17 anos, emigrou para Inglaterra, onde estudou na London School of Economics e conseguiu trabalho na banca, conquistando experiência na bolsa. Já depois de se mudar para Nova Iorque, lançou, em 1969, o primeiro fundo de investimento. No ano seguinte, deu início à filantropia, atribuindo bolsas escolares a sul-africanos vítimas do apartheid. Na década seguinte ajudou a promover a queda do muro de Berlim, contribuindo para a abertura da ex-URSS. No início deste século, com a atenção voltada para os EUA, criticou as guerras contra a droga e apoiou o movimento de legalização da marijuana e, ainda, o casamento de pessoas do mesmo sexo.

George Soros é conhecido por apoiar "causas perdidas" e envolver-se nos "problemas mais insolúveis". Apoiou Hillary Clinton na última campanha presidencial dos EUA e, mais recentemente, através da Open Society, financiou as atividades do órgão que lidera o movimento independentista da Catalunha.

Ler mais

Exclusivos