Sherlock Homes. A imobiliária virtual que promete poupar milhões aos portugueses

Já fez negócios e até recebeu o ministro da Economia na Web Summit, mas o lançamento oficial só acontece esta quarta-feira. A Sherlock Homes é uma startup que nasce com a ambição de revolucionar o mercado de compra e venda de casas em Portugal.

Foi à boleia dos vistos dourados que Tariq El-Asad trocou Londres por Lisboa. Desde 2014 que o empresário britânico é especialista na venda de casas a estrangeiros que buscam em Portugal o carimbo para a Europa. El-Asad é um dos quatro fundadores da Sherlock Homes, uma startup de imobiliário que chega hoje oficialmente ao mercado, com a promessa de poupar aos seus clientes 35 milhões de euros por ano em custos com comissões.

Ao contrário de Tariq El-Asad, nem todos os fundadores têm prática no ramo imobiliário. A Sherlock nasceu, aliás, das más experiências que os quatro britânicos tiveram como vendedores ou compradores de casas em Portugal.

O objetivo dos empreendedores é conquistar 5% do mercado imobiliário em três anos, o que equivale a mais de oito mil transações e a uma poupança anual em comissões de 35 milhões de euros.

"Até à data temos 80 propriedades angariadas e o número está a crescer rapidamente. Esperamos chegar às 200 até ao final do ano. A procura pelos nossos serviços é superior ao que podemos suportar, mas estamos propositadamente a aceitar a quantidade de apartamentos com a qual sabemos que vamos conseguir oferecer a melhor experiência ao cliente", sublinha Philip Ilic.

Saiba mais no Dinheiro Vivo a sua marca de economia