Ryanair passa a cobrar bagagem de mão até 10 quilos

A partir de novembro, a companhia low cost vai passar a cobrar, entre seis a 10 euros, pelo transporte de bagagem de mão até 10 quilos, um serviço que era até agora gratuito

Se está a pensar viajar pela Ryanair fique a saber que o transporte gratuito da bagagem de mão até 10 quilos vai terminar. A partir de novembro, a companhia aérea de low cost vai cobrar, entre seis a 10 euros, pelo serviço.

De acordo com a agência Reuters, as novas negras estipulam que os passageiros apenas podem transportar "uma pequena bolsa pessoal", que têm de colocar debaixo do banco.

Caso os passageiros queiram levar uma mala até 10 quilos podem fazê-lo de duas maneiras. Se a colocarem num armário a bordo do avião têm de pagar entre seis a oito euros, mas caso seja transportada no porão, têm de gastar entre oito e 10 euros.

A companhia aérea justifica a decisão com os atrasos causados pelo excesso de bagagem de mão. A Ryanair informou que não está à espera de obter receita adicional, porque, com esta medida irá permitir bagagens de maiores dimensões a bordo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.