Ryanair encerra bases aeroportuárias devido a atrasos nas entregas de Boieng 737

A companhia afirma que os aparelhos não vão ser entregues até maio de 2020.

A companhia de aviação Ryanair anunciou esta terça-feira que vai encerrar bases aeroportuárias no inverno e verão de 2020 devido aos atrasos nas entregas dos aparelhos Boeing 737 MAX, modelo afetado por dois desastres.

O grupo irlandês, um dos principais do setor da aviação da Europa, explicou que as entregas dos 30 Boeing 737 MAX 200 estão atrasadas, sendo que o aparelho tem ainda de ser certificado pelas autoridades norte-americanas e europeias.

Segundo a Ryanair os aparelhos não vão ser entregues até maio de 2020. "As falhas nas entregas obrigam à diminuição da nossa atividade em algumas bases que vão ter de fechar no verão de 2020 e também durante o inverno de 2019", refere a companhia através de um comunicado que foi divulgado esta terçã-feira de manhã.

Os acidentes com dois aviões Boeing 737 MAX 200, na Etiópia e na Indonésia, obrigam a alterações de fundo nos aparelhos e nas novas unidades que estão a ser fabricadas pela construtora norte-americana.

Exclusivos