Procura de vinha foi quase o dobro da área disponível

Minho foi a região do país que apresentou o maior número de candidaturas submetidas e aprovadas

Os pedidos para plantação de nova vinha excederam em quase duas vezes a superfície atribuída este ano, com o Alentejo e o Douro a registarem a maior procura, e a região do Minho a disponibilizar a maior área.

Segundo os dados divulgados pelo Ministério da Agricultura, foram submetidas este ano 1141 candidaturas, que cobriam 2649 hectares, para um total disponível de 1643 hectares distribuídos por 13 regiões vitivinícolas (Alentejo, Algarve, Douro, Beira Atlântico, Lisboa, Madeira, Minho, Península de Setúbal, Tejo, Terras da Beira, Terras de Císter, Terras do Dão e Trás-os-Montes).

Em 2016 entrou em vigor o novo regime de autorizações de plantação de vinha, que substituiu o anterior regime de direitos de plantação, e que prevê uma distribuição anual de até 1% da área da vinha plantada existente no ano anterior, podendo ser impostas restrições em algumas regiões, a pedido das organizações do setor.

Os pedidos ultrapassaram a área disponível no Alentejo (844 hectares solicitados e 131 atribuídos), Douro (200 hectares pedidos e 4,5 disponíveis) e Madeira, onde se registaram nove candidaturas, com uma área total de 1,08 hectares, para 0,5 disponíveis.

Nas regiões sem restrições, o Minho foi a que apresentou o maior número de candidaturas submetidas e aprovadas (316 candidaturas num total de 671 hectares, das quais foram aprovadas 297, somando 635 hectares), seguindo-se a região de Lisboa (188 candidaturas para 249 hectares, 189 aprovadas num total de 246 hectares).

Em todo o país foram aprovadas 895 candidaturas.

Em entrevista anterior à agência Lusa, o presidente do Instituto da Vinha e do Vinho (IVV), Frederico Falcão, explicou que algumas regiões podem recomendar limitações à entrada de novos viticultores, mas têm de justificar o pedido, invocando o potencial "dano económico" da liberalização das áreas de vinha, por exemplo.

Este ano foram também aprovadas 3.039 das 3.095 candidaturas apresentadas ao programa VITIS (Regime de Apoio à Reestruturação e Reconversão da Vinha) com mais de 84 milhões de euros para aplicar numa área de vinha de 6.836 hectares.

Exclusivos