Portugal informou que tenciona pagar "pelo menos" mais 500 milhões de euros

O economista português, Ricardo Mourinho Félix, refere que pelo menos 500 milhões de euros contribuirão para reduzir a dívida

O secretário de Estado das Finanças, Ricardo Mourinho Félix, informou hoje os ministros das Finanças da União Europeia, em Bruxelas, que Portugal pretende pagar antecipadamente ao FMI até final do ano "pelo menos" mais 500 milhões de euros.

"No fim da reunião, tive oportunidade de informar os meus colegas de que Portugal pretende ainda este ano fazer um pagamento ao FMI de pelo menos 500 milhões de euros", indicou, no final do Conselho Ecofin, no qual representou Portugal.

Para determinar o valor preciso de mais este reembolso antecipado do empréstimo concedido pelo Fundo Monetário Internacional no quadro do programa de assistência financeira externa ao país (2011-2014), será necessário "ter em conta aquilo que é também agora o fecho das contas do ano e a evolução da situação orçamental", disse.

"Mas pelo menos 500 milhões de euros estou convicto que seguramente conseguiremos pagar ainda este ano, antecipadamente, ao FMI, o que contribui para reduzir a dívida, reduzir o custo dessa dívida e robustecer aquilo que é a evolução dos indicadores e desse indicador tão importante que tem sido o rácio da dívida pública", completou.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.