Portugal informou que tenciona pagar "pelo menos" mais 500 milhões de euros

O economista português, Ricardo Mourinho Félix, refere que pelo menos 500 milhões de euros contribuirão para reduzir a dívida

O secretário de Estado das Finanças, Ricardo Mourinho Félix, informou hoje os ministros das Finanças da União Europeia, em Bruxelas, que Portugal pretende pagar antecipadamente ao FMI até final do ano "pelo menos" mais 500 milhões de euros.

"No fim da reunião, tive oportunidade de informar os meus colegas de que Portugal pretende ainda este ano fazer um pagamento ao FMI de pelo menos 500 milhões de euros", indicou, no final do Conselho Ecofin, no qual representou Portugal.

Para determinar o valor preciso de mais este reembolso antecipado do empréstimo concedido pelo Fundo Monetário Internacional no quadro do programa de assistência financeira externa ao país (2011-2014), será necessário "ter em conta aquilo que é também agora o fecho das contas do ano e a evolução da situação orçamental", disse.

"Mas pelo menos 500 milhões de euros estou convicto que seguramente conseguiremos pagar ainda este ano, antecipadamente, ao FMI, o que contribui para reduzir a dívida, reduzir o custo dessa dívida e robustecer aquilo que é a evolução dos indicadores e desse indicador tão importante que tem sido o rácio da dívida pública", completou.

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.