Portugal é o que mais sobe na compra de bens de grande consumo

Consumo aumentou 6,7% no final do ano passado, segundo a Nielsen. Supermercados são o canal de vendas mais importante.

Os consumidores portugueses estão mais confiantes. De acordo com os números mais recentes da consultora Nielsen, no último trimestre de 2017, o consumo nacional cresceu 6,7% em valor, o mais elevado entre todos os países estudados, entre eles França, Itália, Reino Unido, Espanha, Alemanha, Bélgica e Holanda. O relatório "Growth Reporter", agora divulgado, que compara as vendas de bens de grande consumo em hipermercados, supermercados, lojas discount, grossistas e lojas tradicionais, mostra também que Portugal alcançou 84 pontos (mais dez pontos face ao período homólogo) no índice de confiança dos consumidores, acima de países como França ou Itália, e a apenas três pontos de alcançar a média europeia.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.