Portugal é o que mais sobe na compra de bens de grande consumo

Consumo aumentou 6,7% no final do ano passado, segundo a Nielsen. Supermercados são o canal de vendas mais importante.

Os consumidores portugueses estão mais confiantes. De acordo com os números mais recentes da consultora Nielsen, no último trimestre de 2017, o consumo nacional cresceu 6,7% em valor, o mais elevado entre todos os países estudados, entre eles França, Itália, Reino Unido, Espanha, Alemanha, Bélgica e Holanda. O relatório "Growth Reporter", agora divulgado, que compara as vendas de bens de grande consumo em hipermercados, supermercados, lojas discount, grossistas e lojas tradicionais, mostra também que Portugal alcançou 84 pontos (mais dez pontos face ao período homólogo) no índice de confiança dos consumidores, acima de países como França ou Itália, e a apenas três pontos de alcançar a média europeia.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.