Parlamento Europeu contra "cortes radicais" propostos pela Comissão Europeia

O PE está contra os cortes, em particular, no Fundo de Coesão (45%) e para o Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (mais de 25%).

O Parlamento Europeu condenou esta quarta-feira os “cortes radicais” na política de coesão contemplados na proposta da Comissão Europeia para o próximo quadro financeiro plurianual (2021-2027) e garantiu que vai bater-se por um orçamento mais ambicioso.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.