Pagamentos em atraso do Estado subiram 15% desde início do ano

Hospitais atrasaram muito os seus pagamentos face a dezembro e janeiro. Só em julho é que parece haver uma ligeira moderação.

Os pagamentos em atraso por parte do Estado e outras entidades públicas aumentaram de forma visível desde o início do ano. Segundo os dados da execução orçamental das Finanças, o valor total das dívidas por pagar há mais de 90 dias aumentou de 987 para 1140 milhões de euros entre janeiro e julho (mais 15,5%). Há um ano, neste mesmo período, os pagamentos em atraso estavam a cair 40% face a janeiro.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.